CVV funciona durante o Natal, data geradora de sofrimento para muitas pessoas

papai noel, meia vermelha e mensagem de feliz natal
Anúncios

Apesar de extensamente comemorado na mídia e nas ruas e apesar de ser considerada uma data de paz, união e celebração entre as pessoas, o Natal não é uma data unanimemente feliz para todos.

Na verdade, apesar de poucos estudos, há um certo consenso, entre os profissionais que lidam com saúde mental, indicando que, ao contrário do que se espera, há uma certa potencialização de alguns sentimentos considerados ruins, durante as festas de fim de ano.

Sherry Molock, psicóloga professora da Universidade de Columbia, observou que, para aqueles que estão de luto por causa deuma perda recente, seja de um ente querido ou de um emprego, os feriados podem ser especialmente desafiadores:

Este pode ser o primeiro ano em que você teve que mudar significativamente seu estilo de vida. Ou você está enfrentando o primeiro feriado sem alguém com quem você se preocupa. Isso não é algo tranquilo. As férias, às vezes, podem ser difíceis para as pessoas que sofreram perdas porque associamos férias com um tempo para reunir e celebrar com familiares e amigos .

Outras questões também podem ser levadas em conta, como a própria expectativa de felicidade que é vendida na televisão e nas redes sociais, que pode contrastar com que determinadas pessoas estão vivendo, potencializando estes sentimentos ruins.

Isso precisa ser dito e compartilhado para que aqueles que não estão se sentindo necessariamente bem, durante as festas de fim de ano, saibam que não são os únicos, que não são inferiores ou incapazes em relação aos outros e que a vivência destes sentimentos é, de certo modo, bem comum. Não há culpa nisso.

Ciente destas questões, o Centro de Valorização da Vida registra que funcionará durante todo o Natal, inclusive à meia noite, horário em que, tradicionalmente, a ceia é servida e que pode ter grande representação para algumas pessoas.

Há diversas formas de atendimento, que podem ser conferidas no site do CVV: cvv.org.br

Vale ressaltar que alguns comentários também podem ser evitados, a fim de não se piorar o sofrimento de algumas pessoas. Falei sobre isso em post do ano passado, acesse aqui.


Há algumas considerações sobre a data, no blog do CVV:

Natal, para uns, é tempo de festa, de reunir a família, de comprar e ganhar presentes, de muitas luzes e alegria. Para outros, a data traz vazio, tristeza, ausência, um estranhamento da intensa movimentação que ocorre à volta. É tempo de solidão. O feriado cristão é marcado por sentimentos de toda sorte e, segundo especialistas, é a data do ano que cria maior alteração emocional nas pessoas.

A união, os festejos em família costumam ser a marca do 25 de dezembro para a maioria. Se o momento é de luto, de perdas, de ausências não superadas, é comum a melancolia, o sentimento de inadequação. Já se as dificuldades estão exatamente na convivência com aqueles com os quais se mantêm o vínculo sanguíneo, a possibilidade de conflitos e a pressão por uma proximidade  inexistente podem ser motivos de abalo.

Há também uma certa pressão pelo consumo. Comprar e comprar. Dar e receber presentes. Uma espécie de passaporte que, para alguns, está relacionado ao sucesso da data. Em momentos de desemprego e crise econômica, como os atuais, a situação pode causar, para outros, ainda mais angústia. Sentimentos de não conseguir realizar sonhos e atender expectativas. Um passo enorme para a frustração.

Os especialistas apontam como caminho a busca por solidariedade, o encontro com pessoas com as quais se sinta bem, uma espécie de união entre solitários. Fato é que, nesta gangorra de sentimentos, costumam surgir momentos de autorreflexão. Se quiser compartilhá-los conosco, acesse cvv.org.br e veja todas as formas de atendimento. Estaremos disponíveis durante todo esse período de fim de ano, inclusive à meia-noite de Natal! 😉


www.brunosampaiopsi.com.br

Anúncios
Anúncios

Horário e informações

Almoço: 11:00 às 14:00
Jantar: Segunda a quinta, de 17:00 às 23:00, sexta a sábado, de 17:00 à 01:00

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*