Anorexia: medalhista olímpica anuncia aposentadoria aos 19 anos por conta de transtorno alimentar

ginasta saude mental
Anúncios

A atleta russa Yulia Lipnitskaya -medalha de ouro em patinação artística nos Jogos Oímpicos de inverno de 2014 e medalha de prata no campeonato mundial de patinação artística do mesmo ano- anunciou sua precoce aposentadoria da carreira desportiva.

Segundo a mãe da patinadora de 19 anos, Yulia encerrou a carreira após retornar da Europa, onde realizou tratamento para anorexia por 3 meses.

Considerada uma grande promessa do esporte, em 2014, a russa se tornou mais nova atleta a se tornar campeã olímpica de patinação artística desde 1936. No mesmo ano, a atleta reclamou publicamente sobre a perda de liberdade e a cobrança excessiva para corresponder às expectativas dos torcedores.

Aos poucos, o rendimento da atleta foi decrescendo e, após sofrer algumas lesões, Yulia se afastou do esporte para tratá-las. O afastamento definitivo, no entanto, não se deu somente por conta das lesões: a mãe da medalhista olímpica afirmou que a filha encerrou a carreira também por conta do transtorno alimentar.

Vale ressaltar que os transtornos alimentares podem trazer grandes e terríveis consequências às vidas das pessoas -inclusive podendo resultar em óbito- porém, se adequadamente tratados, a possibilidade de se ter uma vida normal como qualquer outra pessoa é possível e real.

Deste caso também podemos tirar um ensinamento que ilustra bem a questão da anorexia. Abordarei a questão em outro post.


www.brunosampaiopsi.com.br

Anúncios
Anúncios

Horário e informações

Almoço: 11:00 às 14:00
Jantar: Segunda a quinta, de 17:00 às 23:00, sexta a sábado, de 17:00 à 01:00