Fortnite Security é confiável? Loja promete vender skin iKONIK e V-Bucks | Jogos de ação

0
127


Fortnite, Battle Royale da Epic Games, é um dos jogos mais populares da atualidade. Apesar de ser grátis para jogar, o game tem microtransações que permitem comprar, com dinheiro de verdade, as V-Bucks, a moeda digital do game, e visuais que mudam a aparência dos personagens. A Fortnite Security, uma loja online e não oficial, vende as V-Bucks e até skins exclusivas, como a iKONIK, que só pode ser adquirida por quem comprar um celular Samsung Galaxy S10.

O TechTudo pesquisou sobre o site e conversou com especialistas de segurança digital para checar a credibilidade da loja. De acordo com profissionais das empresas Kaspersky e ESET, o portal não é totalmente confiável e oferece riscos aos usuários. Além disso, o TechTudo também entrou em contato com a Fortnite Security, mas não recebeu uma resposta até o momento. Entenda, a seguir, os riscos ao comprar itens pelo site.

Oito formas de saber se uma loja online é confiável

Fortnite Security promete vender itens exclusivos para o jogo da Epic Games — Foto: Divulgação/Epic Games Fortnite Security promete vender itens exclusivos para o jogo da Epic Games — Foto: Divulgação/Epic Games

Fortnite Security promete vender itens exclusivos para o jogo da Epic Games — Foto: Divulgação/Epic Games

O que é Fortnite Security?

Fortnite Security é uma loja online que vende itens do jogo da Epic Games. No ar há mais de um ano, de acordo com o próprio estabelecimento, o site vende pacotes de V-Bucks e a skin iKONIC. No pacote de 13,5 mil V-Bucks, por exemplo, é cobrado R$ 280. Já a skin exclusiva para quem possui um S10 o preço cobrado é de R$ 145.

A loja virtual possui também uma página no Instagram com 10 mil seguidores, mas não tem nenhuma publicação. Entre as formas de pagamento de Fortnite Security estão meios como transferências bancárias, PayPal e PicPay. A empresa promete a entrega da compra em até 90 minutos depois da confirmação.

Arquitetura da página da Fortnite Security é bastante simples  — Foto: Reprodução/Carlos PalmeiraArquitetura da página da Fortnite Security é bastante simples  — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

Arquitetura da página da Fortnite Security é bastante simples — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

De acordo com Daniel Barbosa, especialista de segurança da informação da empresa de antivírus ESET, a página de Fortnite Security está no ar há pouco mais de 290 dias, período abaixo do que o alegado pela loja na página de perguntas frequentes. “Este tempo é considerado alto, se compararmos a sites dedicados a fraudar o usuário”, explica.

O especialista pontua ainda que a estrutura interna da página não exibe nenhum tipo de conteúdo que possa prejudicar os usuários durante a navegação. Ou seja, não existe a possibilidade de ser hackeado somente acessando o link do portal, por exemplo. Por causa desses fatores, Daniel salienta que a página aparentemente é “verdadeira”.

Com erros de gramática, a página Fortnite Security afirma existir há mais de quatorze meses e não possuir reclamações — Foto: Reprodução/Carlos PalmeiraCom erros de gramática, a página Fortnite Security afirma existir há mais de quatorze meses e não possuir reclamações — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

Com erros de gramática, a página Fortnite Security afirma existir há mais de quatorze meses e não possuir reclamações — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

HD ou SSD para games: o que é melhor? Confira no Fórum do TechTudo

De acordo com a loja, o estabelecimento virtual já realizou mais de 3,5 mil vendas e possui mais de 2,5 mil clientes. Porém, o site contraria várias normas de segurança estabelecidas pela legislação brasileira.

De acordo com a Lei 7.962/13, conhecida como Lei do e-commerce, as lojas que vendem pela internet precisam deixar visível em suas páginas um endereço, telefone, CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), Razão Social e e-mail ou formulário para contato. O site Fortnite Security cumpre apenas o último requisito citado.

Além disso, uma exigência do site em particular chama a atenção. Após a confirmação do pagamento, a loja diz expressamente que pedirá o email e a senha de login da conta de Fortnite do comprador. O estabelecimento também pede para que o cliente especifique se a sua conta é de consoles, computador ou celular.

Esse pedido contraria as regras de segurança da própria Epic Games. Segundo a desenvolvedora, o usuário nunca deve compartilhar com ninguém os detalhes de sua conta. Além disso, a empresa pontua que “grupos alegando disponibilizar ofertas especiais do Fortnite dessa maneira são fraudulentos”. A Epic alerta, ainda, que tem visto muitos casos de roubo de contas e fraudes em sites que alegam oferecer V-Bucks e itens.

O especialista da ESET afirma que o site não é confiável, principalmente por pedir a conta do jogador. “O site também fornece produtos que são dados como brindes na compra de um celular. Isso, por si só, já o configura como não confiável”, argumenta.

Nas próprias diretrizes a página afirma que pede a conta de Fortnite do usuário — Foto: Reprodução/Arte Carlos PalmeiraNas próprias diretrizes a página afirma que pede a conta de Fortnite do usuário — Foto: Reprodução/Arte Carlos Palmeira

Nas próprias diretrizes a página afirma que pede a conta de Fortnite do usuário — Foto: Reprodução/Arte Carlos Palmeira

Especialistas pregam cautela

Santiago Pontiroli, analista de segurança da Kaspersky na América Latina, diz que os jogadores devem evitar comprar qualquer item em sites que exigem o repasse da conta do jogo. Ele alerta para os perigos aos quais as pessoas estão correndo ao fazer isso.

“Se é solicitado as credenciais, o risco de roubo de conta existe. Aparentemente, eles cumprem o que dizem, mas nada garante que isso permaneça assim amanhã”, defende.

Santiago complementa dizendo que existem muitas empresas no setor de videogames que atuam em uma “área cinzenta”. Apesar dos riscos de negociar com lojas assim, ele diz que os jogadores acabam o fazendo para conseguir habilidades e melhorar nos games.

Daniel Barbosa, da ESET, acrescenta que caso um gamer repasse seus dados do jogo, ele também pode sofrer com o roubo de outras contas. “Se o jogador usa a mesma senha do game para o e-mail pessoal, o golpista poderá ter acesso constante à conta até que as senha seja alterada”, explica.

Por causa do alto número de golpes a Epic Games criou uma sessão especial sobre dicas de segurança — Foto: Reprodução/Carlos PalmeiraPor causa do alto número de golpes a Epic Games criou uma sessão especial sobre dicas de segurança — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

Por causa do alto número de golpes a Epic Games criou uma sessão especial sobre dicas de segurança — Foto: Reprodução/Carlos Palmeira

Assim como compras feitas em lojas físicas, transações pela Internet também precisam de cuidados específicos. De acordo com o Procon, entidade brasileira responsável pela defesa do consumidor, antes de pagar qualquer coisa é preciso procurar por registros do vendedor, como CNPJ, endereço físico e telefônico.

Além disso, o Procon também pede para que se verifique a reputação da empresa em sites de reclamações como o Reclame Aqui (www.reclameaqui.com.br) e se desconfie de preços muito abaixo do mercado.

A ESET também elenca várias outras dicas de segurança para usuários que forem comprar tanto itens para jogos ou qualquer outra coisa pela internet:

  • URL do site: desconfie de links com promoções que encaminham direto para o endereço da suposta loja e procure sempre pela URL original do site;
  • Atendimento ao cliente: fique de olho em empresas que oferecem formas estranhas de contato como emails pessoais ou que nem ao menos possuem um telefone;
  • Antivírus: mantenha sempre o sistema operacional, aplicativos e antivírus atualizados;
  • VPN: evite ao máximo usar redes de Wi-Fi públicas para fazer transações bancárias ou compras na internet. Caso seja realmente necessário, utilize uma rede privada virtual (VPN);
  • Autenticação em duas etapas: para aumentar a proteção de suas suas contas, utilize a autenticação em duas etapas sempre que possível;
  • Plataforma de compra: evite realizar pagamentos fora da plataforma da loja que você está comprando. Dê preferência para sites que dão acesso a opções seguras de pagamento dentro do próprio ambiente do portal;
  • Formas de pagamento: cartões de créditos são suscetíveis a fraudes, mas possuem seguro para esses casos. Já o boleto bancário, por exemplo, é muito mais suscetível a adulterações e golpes.



Source link

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here