Mais de 150 funcionários da Riot Games protestam contra cultura sexista e arbitragem forçada

Um grande grupo de funcionários da Riot Games protestaram ontem contra as políticas da companhia, nomeadamente a arbitragem forçada e a ausência de medidas para eliminar a cultura sexista que se vive no estúdio.

O Kotaku relata que mais de 150 funcionários saíram ontem dos escritórios da Riot Games em Los Angeles num protesto que procura colocar pressão nos dirigentes da companhia para abolir a arbitragem forçada, uma política que impede os funcionários de levarem a companhia a tribunal.

A arbitragem forçada, incluída nos contratos dos funcionários actuais, é maior queixa neste momento contra a Riot Games, limitando as opções legais dos seus funcionários quando são vítimas de discriminação e assédio sexual no trabalho.

Mais…

Original Article

You May Also Like

About the Author: Leonardo Pinto

Malvado entusiasta da web. Futuro ídolo adolescente. Empreendedor. Especialista freelancer em café. Fã de cultura pop.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *